Cinema

Filmes no Netflix que merecem uma chance

maio 25, 2016

filmes-no-Netflix-que-merecem-uma-chance

Feriando prolongado chegando, previsão de frio e muita chuva. O que fazer da vida então? Abraçar a cobertinha, encontrar uma posição bem confortável no sofá, preparar a pipoca e o café – ou vinho, dependendo da empolgação – para aproveitar muito o Netflix!

Ao invés de indicar os últimos lançamentos ou os premiados que acabaram de ser adicionados, resolvi listar filmes que não são tão conhecidos assim, mas que foram deliciosas surpresas. Eles definitivamente merecem uma chance, pode apostar!

A incrível história de Adaline (The Age of Adaline)

O filme foi lançado ano passado, mas não vi no cinema porque achei meio fraquinho. Roteiros com personagens que voltam no tempo ou tem a vida afetada por fenômenos sobrenaturais tendem a estragar a história ou ficar caricato demais. Estava eu sem fazer nada em um domingo à tarde e resolvi dar uma chance, principalmente pela maravilhosa presença de Michiel Huisman, e valeu a pena.

Adaline, vivida pela nossa eterna Serena Blake Lively, sofre um acidente de carro aos 27 anos e inexplicavelmente para de envelhecer. Ela decide ter uma vida solitária para proteger o seu segredo, mas acaba conhecendo Ellis, Michiel Huisman, e aí muitas coisas acontecem!

É um draminha leve, com muitas reviravoltas e uma fotografia que remete a antigas lembranças. É uma história que deixa um sentimento bom no final!

A delicadeza do amor (La Délicatesse)

Nas férias, resolvi fazer uma maratona de filmes da Audrey Tautou (maravilhosa sempre) e acabei assistindo este sem ler resenha ou saber do que se tratava, só dei play! O filme é tão lindo e tão doce que já assisti de novo umas duas vezes.

Audrey dá vida a Nathalie, uma jovem linda e cheia de vida que tem o mundo virado de cabeça pra baixo com a morte do seu amado marido. Para conseguir superar e continuar a vida, ela foca no trabalho e deixa todos os seus sentimentos de lado. #quemnunca Depois de um tempo começa a se relacionar com seu colega de trabalho, Markus, e a redescobrir seus sentimentos e o prazer de viver.

É um filme com uma mensagem linda! Fala de dor, de renascimento e principalmente, das singularidades que cada história de amor tem. É inspirador e vale a pena assistir!

Bem vindo à vida (People like us)

Ele apareceu nas indicações do Netflix e resolvi dar uma chance. Fugindo dos dramas amorosos, o filme foca no relacionamento familiar. Após a morte do pai, Sam (Chris Pine) recebe do advogado da família uma maleta com muito dinheiro para entregar a uma irmã que ele nem sabia da existência, fruto de um relacionamento fora do casamento. Esta irmã é Frankie, interpretada por Elizabeth Banks, uma mulher que leva uma vida super simples, ex-alcoólatra e mãe de Josh.

O filme mostra os dilemas, distanciamentos, magoas e todas as dificuldades do relacionamento familiar. Antes do filme eu só tinha visto Chris Pine em Star Trek e muito jovem em O Diário de uma Princesa 2, e deu pra ver que sua atuação não é tão emocionante no gênero drama. Já Banks dá um show de emoção e simpatia, como sempre! Uma coisa muito legal do filme é que o pai de Sam era um importante produtor musical e não dá pra reclamar da trilha sonora.

É um filme simples, mas cheio de amor. A sensação é maravilhosa no final!

Amar… Não tem preço (Hors de Prix)

 

Outra ótima descoberta da maratona de Audrey Tautou! Mesmo que você não goste de cinema francês, de Audrey Tautou e Gad Elmaleh, o mínimo que este filme vai fazer é arrancar ótimas gargalhadas.

Jean (Gad Elmaleh) é um garçom que é acidentalmente confundido com um milionário por Irène (Audrey Tautou). Sua personagem é uma bela e jovem oportunista que se aproveita de homens muito ricos para levar uma boa vida. Quando ela descobre a verdade sobre Jean, ela o abandona, mas ele – totalmente apaixonado – faz de tudo para ficar com ela.

É uma comedia bem leve e gostosa de assistir. Já vale a pena por isso, mas se você quiser ir a fundo, é possível levantar ótimas discussões sobre o papel da mulher já que para reconquistar Irène, Jean começa a levar exatamente a mesma vida que ela.  Já imaginou?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *